Arquivo de setembro \26\UTC 2009

– viver a vida…lançando tendência!

Não é novidade que as novelas, principalmente a famosa “novela das 8” sempre acaba por lançar moda. Quem não lembra dos vestidinhos de Vitória, em Belíssima? E as roupas marroquinas, da Jade, em O clone? E as roupinhas mega coloridas da Darnele, em Celebridade? E, mais recentemente, as roupas indianas que invadiram as lojas com todo o colorido de Caminho das Índias?
E Viver a Vida, nova novela de Manoel Carlos não poderia ser diferente: nem bem estreou, já pormete tendências mil! Selecionei algumas pra vocês. (:

Helena (Taís Araújo): “Ela opta por modelos sofisticados, chiques, levemente clássicos e com uma pitada de ousadia. Uma mulher que pode, e muito! Na foto, a meia-calça, opaca, usada com vestido claro já mostra tendência que deve virar febre no próximo inverno, assim como o detalhamento na manga do vestido. Bolsa, óculos e sapatos grifados trazem poder”.


Luciana (Alinne Morais): “Minissaia, camiseta e sapatilha são um trio extremamente informal e descontraído, com um quê de rocker. O lado mocinha de família fina vem do casaco 7/8, jogado displicentemente sobre o conjunto”.

Ellen (Daniele Suzuki): “Para meninas com ombros largos e quadris mais estreitos, biotipo de nadadora, saias volumosas com pregas e blusas mais ajustadas ficam perfeitas. Os tons neutros e escuros trazem um pouco de sobriedade ao look com inspiração ‘cinquentinha'”.

Isabel (Adriana Birolli): “O tecido molenga, tom fluo com shape em babados mostra outra tendência forte, desta vez para o nosso verão. Acessórios como o cintinho fino e a sandália de plataforma preta conferem sensualidade e modernidade ao look”.


Betina (Letícia Spiller): “É um look balzaco-inspirador. Na estampa, suave, no shape cachê-coeur com mangas, que favorece e muito mulheres um pouco acima do peso ou que não queiram mostrar os braços (que não é o caso de Letícia). Uma roupa sensual, ideal para festas ao ar livre ou um passeio de barco”.


Marcos (José Mayer): “Dizem que todos que usam preto têm sempre uma boa história a esconder. Total black, ajustado. Um homem de poder, sofisticado, apesar dos tecidos utilizados serem informais”.


Felipe: (Rodrigo Hilbert): “A jaqueta de couro soltinha, com pegada ‘cinquentinha’, inspira um personagem que me faz lembrar o selvagem da Motocicleta, livre no mundo”.


Jorge (Mateus Solano): “Um visual de menino comportado, mesmo ao praticar esportes. A pólo, uma bermuda discreta, levemente fora de moda… Look de moço de família certinho!”.


Bruno (Thiago Lacerda): “Indiana Jones à brasileira! A combinação perfeita de alguns clássicos: Uma boa calça cáqui, uma camisa jeans delavé, óculos modelo aviador, uma regata branca por baixo. O chapéu e a bolsa finalizam com charme”.

Ricardo (Max Fercondini): “Básico e neutro, porém sofisticado e conhecedor de modas e modismos. Ideal para pessoas que gostam mais de observar do que serem observados”.

fonte: MSN Hoje

E aí, curtiram?
Tem muita coisa bacana que dá pra adaptar e tal, mas vamos usar do bom-senso né gente? Não é tudo que tem na tv que dá pra usar no dia-a-dia.

Beijiinhos, coleguinhas. haha’
Até a próxima o/

woman, just woman

hey hey!

Eu nem ia postar hoje, mas aí eu olhei ali pro numerozinho de seguidores e me empolguei. CARA, 60 PESSOAS QUE GOSTAM DO QUE EU ESCREVO. Ok, ok, pode parecer pouco, mas pra quem criou um blog simplismente pra sair descarregando o que pensa e pra preservar as árvores, já que eu não gasto papel, 60 é número, digamos que, utópico.
Hoje eu resolvi dar uma olhadinha na minha caixa de e-mails que estava uma verdadeira arapuca bagunça, quando achei um e-mail que a Janaína do Viajando Pra Lua. Como todos que ela me manda, esse era muuuito interessante e eu achei que seria uma boa postá-lo aqui.

O mundo sem as mulheres! (Arnaldo Jabor)

O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?
O sujeito quer ficar famoso pra quê?
O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?
A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.
Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.
Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.
Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.
Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo.
Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.
Já dizia a velha frase que ‘atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher’.
O dito está envelhecido. Hoje eu diria que ‘na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher’.
É você, mulher, quem impulsiona o mundo.
É você quem tem o poder, e não o homem
É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.
Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.
E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.
Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.
Já pensou?
Um casamento sem noiva?
Um mundo sem sogras?
Enfim, um mundo sem metas.
ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES:
1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.
2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.
3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.
4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar
perfeito.
5- Como são encantadoras quando comem.
6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.
7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.
8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e
rabo-de-cavalo.
9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.
10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.
11- O brilho nos olhos quando sorriem.
12- O jeito que tem de dizer ‘Não vamos brigar mais, não..’
13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.
14- O modo de nos beijarem quando dizemos ‘eu te amo’.
15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.
16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.
17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.
18- O jeitinho de dizerem ‘estou com saudades’.
19- As saudades que sentimos delas.
20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.


Agora, vamos concordar. O cara é um gênio. E Janaína, trate de me mandar mais e-mails! RUM! haha

Beijos, Beijos. Por hoje é só.

er,

Desculpem-me o abandono. O tempo e a inspiração têm me faltado. Na verdade, mais a inspiração do que o tempo. Tenho umas trocentas provas e umas dezenas de milhares de trabalhos pra fazer. Volto depois. Até breve ou não.

Quando a morte conta uma história…

…você deve parar para ler.


Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em A Menina que Roubava Livros, livro há mais de um ano na lista dos mais vendidos do The New York Times. Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, O Manual do Coveiro. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de rouba-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhece-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.

Com toda certeza, um dos melhores livros que eu já li, recomendo à todos. Ah, e se quiser comprá-lo pela internet, pode clicar aqui.

1° Fashion Day Ilhabela *-*

Como a maioria de vocês já deve saber, eu tenho o prazer de ser uma Queen do Universo Ilhabela ^^’ Maaas o que eu acabei de saber é que eu fui selecionada para participar do 1° Fashion Day \o/ [/SUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUURTEEEEEEEEEI

Quase morri quando abri meu e-mail e estava lá:

Você é a próxima top model do primeiro encontrinho Fashion Day! Assim, você irá receber 4 modelos da nova coleção Ilhabela Trip na sua casa pra arrasar ainda mais na criação do modelón. E os presentinhos das convidadas!

Nós estamos nos preparando para receber um material incrível que vc e suas amigas vão preparar pra registrar esse grande momento: podem ser videos, fotos, usar muito photoshop, clipes no youtube, criar um blog, qualquer coisa é bem-vinda – desde que vc use e abuse de toda sua criatividade pra lançar a nova coleção. Afinal, você é uma das pouquíssimas meninas representando as Ilhabela Queens nesse primeiro Fashion Day!

O seu encontrinho deverá ocorrer entre os dias 25/09 e 02/10.
Explore os incríveis modelos das sandálias Ilhabela do jeito que você bem entender. Todo material que vc fizer, deve ser mandado pra gente até o dia 07/10.

Assim que recebermos tudo que vc fez, irá para a nossa galeria Queen no Flickr e para os canais de Orkut. E se liga: todas Queens participantes levam de cara 40 pixels, além de chegar ainda mais perto da fama! Arrasa, Queen!!!
No final de cada edição, o comitê Ilhabela irá escolher os dois melhores encontrinhos: esses dois irão entrar no Blog para uma votação aberta e a grande vencedora ganhará 60 pixels + toda coleção Ilhabela Trip + um destaque no Blog Universo ilhabela como colunista fashion do mês até o final do ano!

É hora de arrasar! Aguarde suas ilhabelas novinhas e se jooooooogue no mundo da moda!

Velho, nao tô nem acreditando ainda \o/
Tô muito feliz, por mais uma vez poder representar as Queens Ilhabela *-*

Beijos, Beijos repolhos e cenourinhas.
Depois volto com alguma novidade ^^

Analisando: Final nada convincente de Caminho das índias

(Se você não gosta de novela, pode rolar a tela até o próximo post ;p)

Assim como a maioria dos brasileiros, eu perdi 90 minutos da minha vida assistindo ao último capítulo de Caminho das Índias, tsc. E, sinceramente, o final da novela não me convenceu, foi muito sem pé nem cabeça, sendo que alguns personagens ficaram com desfechos muito vagos. Por exemplo, a Surya. Acho que a maioria dos telespectadores gostariam que fosse descoberta a armação da barriga falsa. E o Indra? Será que o Indra ficou com a Chanti? E, principalmente, a Yvone, será que ela não merecia uma puniçãozinha melhor? Eu hein. Confesso que sou fã das novelas da Gloria Perez, mas Caminho das Índias deixou muito a desejar. ¬¬’

Natasha*

E num belo dia, princesinha conheceu a realidade que tanto queria. Lindo foi aquele dia, em que a princesinha trocou o rosa pelo preto, a boneca pela guitarra e os vestidinhos delicados pelo salto 15′ e a saia de borracha. Aquela era Natasha, mas num corpo novo, todo feito pro pecado.
Tinha 7 vidas, mas ninguém sabia de nada, sua carteira era falsa e tinha idade adulterada. Desaparecia enquanto o mundo dormia, para reaparecer em uma outra vida. De manhã, por diversão, roubava carros.
A cada passo sem pensar, um outro dia, era um novo lugar. A verdadeira liberdade era aquela, que batia em seus cabelos e a fazia lembrar que ela não precisava voltar para casa. E, não, ela não voltaria para casa.

O mundo vai acabar, e ela só quer dançar…

Para baixar Natasha (Capital Inicial), clique aqui.

*texto baseado na música ‘Natasha’, de Capital Inicial

Pseudo-escritora

@beeislost, 16 anos, touro com ascendente em libra, teimosia, ansiedade, ironia, caretisse, sarcásmo, imperatividade, hiperatividade, contradição, indiferença, fashionismo, inconstância, antipatia e uma certa aversão ao cotidiano; um pierrot retrocesso, meio bossa nova e rock'n'roll.

#30 days

Dia 01: Música favorita;
Dia 02: Livro favorito;
Dia 03: Programa de TV favorito;
Dia 04: Filme favorito;
Dia 05: “Quote” (citação) favorita;
Dia 06: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 07: Uma foto que te faça feliz;
Dia 08: Uma foto que te deixe triste, ou irritado;
Dia 09: Uma foto que você tenha tirado;
Dia 10: Uma foto tirada há anos atrás;
Dia 11: Uma foto tirada recentemente;
Dia 12: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 13: Um livro de ficção;
Dia 14: Um livro de não-ficção;
Dia 15: Uma fanfic;
Dia 16: Uma música que te faça chorar;
Dia 17: Uma obra de arte (pintura, desenho, escultura);
Dia 18: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 19: Um talento seu;
Dia 20: Uma hobby seu;
Dia 21: Uma receita;
Dia 22: Um site;
Dia 23: Um vídeo do Youtube;
Dia 24: Qualquer coisa à sua escolha;
Dia 25: Seu dia, em detalhes;
Dia 26: Sua semana, em detalhes;
Dia 27: Este mês, em detalhes;
Dia 28: Este ano, em detalhes;
Dia 29: Esperanças, sonhos e planos para os próximos 365 dias;
Dia 30: Qualquer coisa à sua escolha;

Tuinti, GEMT!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.